sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Happy new year?

Postado por Ana Sousa às 11:46
Reações: 
0 comentários

Como costume de todos os anos, estou deixando esse post pra desejar a todos um Feliz Ano Novo \o/.

Mas, o que realmente é Feliz Ano Novo? Essa frase que escuto em todos os aninhos soa como o desejo que tudo seja realmente novo e feliz. Isso todos já sabem. Porém, o que alguém espera de um Ano Novo se continua do mesmo jeito?

Conheço bem essa história, os gordinhos prometem emagrecer, os preguiçosos prometem estudar logo no começo do ano pra  evitar as finais, os doentes prometem fazer um checap, os inadimplentes prometem pagar aquela dívida que já esta lá em cima de tanto juro, entre outras. 

São inúmeros exemplos, não sei se é só por conta do nosso jeitinho brasileiro de deixar tudo pra última hora, mas as pessoas são assim: prometem, prometem, e na maioria das vezes não cumprem. Todo ano é a mesma história. Seria até cômico se não fosse trágico.

A certeza é de que mesmo com todas as promessas cumpridas ou não, vale a pena sonhar e acreditar que tudo vai dar certo em 2011. Não precisa de anotações e sim de boas vibrações e muito trabalho pra que todos os objetivos sejam alcançados. Com isso, seu ano será realmente NOVO e FELIZ, assim como todos desejamos.

O ano de 2010 foi um dos melhores pra mim, alcancei todos os meus objetivos e realizei sonhos. Que 2011 seja melhor ainda, com muita saúde, paz e felicidade. O resto nós conseguimos  com trabalho.

O Beijo pra meus amigos e todos que acompanham meu trabalho.

ps:E Não esqueça, faça o ano novo ser realmente tudo que você diz, Feliz!

Happy New Year!  ;D

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

A promoção que transformou sonho em realidade

Postado por Ana Sousa às 18:48
Reações: 
0 comentários

A promoção

Era manhã de uma segunda feira. Eu acabara de acordar e sem nem se quer escovar os dentes ainda, nem tomar café, apenas levantei e me dirigi à sala de casa para ligar o rádio. Não era apenas pra ouvir música, e sim, porque através daquela sintonia, a qualquer momento eu saberia como conseguir realizar meu sonho. A ansiedade tomava conta de mim e a imaginação me alertava sobre o que poderia ser feito para se conseguir ganhar.  Música e mais música, sempre gostei de vários ritmos, mas os meus ouvidos queriam ouvir outra coisa.

O que devia ser feito foi anunciado em uma só vez e de maneira rápida. Eu não quis perder tempo. O pensamento funcionava tão rapidamente que em menos de dez minutos, escrevi um enorme texto e enviei para o email anunciado na promoção. Mesmo com um pouco de esperança e medo de me decepcionar caso não ganhasse, eu acreditava fielmente que essa era a minha vez. O resultado que seria divulgado apenas na sexta feira, me deixava com o coração na mão de tanto nervosismo. Em meio a isso tudo, a energia dentro do meu corpo era bastante positiva, e me fazia ter mais fé naquilo que eu acreditava dessa vez conseguir, depois de oito anos tentando.

A promoção que podia transformar meu sonho em realidade foi anunciada mais uma vez. Só que agora, eu a escutava com mais atenção do que a primeira. E percebi que era necessário mandar uma frase dizendo o porquê você deveria ganhar. Quando na verdade, eu já tinha enviado um texto e não uma frase. As linhas que escrevi de forma rápida eram de imensa sinceridade como o sorriso de uma criança. Pra mim, uma frase era pouco pra dizer tudo o que eu queria. Alguém tinha que escutar o meu desejo.

À tarde, não me contive e mostrei o texto para as amigas de trabalho. Elas adoraram. O site da rádio já anunciava que deveria ser um motivo ou frase, então que seja um texto, o meu motivo capaz de realizar o meu sonho.


O Sonho

Essa era a minha única chance, depois de ter pedido ajuda a várias pessoas do meio jornalístico. O que eu recebia era não, não dá, não pode. Eu sei que era algo muito difícil de conseguir, mas o desejo dentro de mim era tão grande, que cada não recebido, era encarado como uma vontade de vencer e não fracassar. Eu não desistirei. A insistência faz parte da minha vida. Então pensei: esse tempo todo eu nunca desisti dos meus sonhos, por que agora eu vou desistir?

Muito mais que apenas um objetivo, eu estava prestes a realizar meu sonho, que para muitos era algo estranho. Por que querer tanto conhecer alguém que não sabe nem da sua existência? Era o que muitos me perguntavam. E muitas vezes eu não soube responder. Na verdade, não soube explicar a existência desse amor tão verdadeiro dentro de mim. Ela é como uma Lua,  e eu humildemente uma estrela que faz parte do céu. É assim que funciona, Ela pode até não saber, mas eu completo esse 'céu'. Cada fã  completa. E eu tenho certeza que ela ama cada um de nós, do mesmo modo que as estrelas não são nada sem sua Lua, nós fãs não somos nada sem a 'nossa Lua', porque a diferença esta na essência e na necessidade incontrolável de amar.

Passa terça, quarta e chega a quinta. Os dias duravam, parecia uma eternidade, era capaz de chegar a segunda feira novamente e nada da tão esperada sexta-feira aparecer. A essa altura, eu não conseguia pensar em mais nada, só no imenso desejo do meu sonho se tornar real. No trabalho, na faculdade, em casa, o pensamento era o mesmo. Eu sabia e não conseguia controlar este desejo que gritava de ansiedade. Tanto, que as outras pessoas também escutaram, e começaram também a querer me ajudar, formando assim uma campanha.

Parecia brincadeira, mas não era. Quando vi, estava implorando pra todo mundo, enviar mensagem pra tal promoção da rádio. Eu insistia e quando percebi que as pessoas próximas de mim estavam escrevendo para a rádio pedindo por mim, isso criava mais expectativa e esperança.  O pensamento era um só: tenho que conseguir, eu vou conseguir, eu vou conseguir. Pausa. Por um momento, o pensamento de não se anime tanto pra não se decepcionar passou pela minha cabeça. Mas, pra quem já tentava por isso há vários anos, valia a pena ter mais esperança ainda, fé e energia boa, pra atrair resultados positivos.

Todas as energias ruins que chegavam ao meu corpo não tinham espaço pra ficar, pois a minha fé naquele que me fortalece, não me desapontaria.
Na noite dessa mesma quinta, coloquei na minha cabeça, que deveria escrever algo mais, mais um texto, contanto de forma profunda o meu imenso desejo, a minha história de amor, com toda sinceridade. Porém, o cansaço estava do meu lado e a minha cama me chamava pra recuperar as noites de sono mal dormidas.

Não lembro se dormi, cochilei, ou dormi de olhos abertos (?). Aquela característica da minha vida de ser teimosa venceu o sono. Aproximadamente às três horas da manhã, eu acordava e ia fazer mais um texto que não saia da minha mente. Duas horas se passaram, o dia amanheceu, enviei o texto e também torpedos para assim que as outras pessoas acordassem, encaminhassem meu novo pedido pra rádio, pra que me ajudassem.

Já é sexta feira. Apenas um cochilo e de pé novamente. Hoje é o grande dia ou a grande decepção. Optei pela primeira opção, e tentei conter a minha ansiedade durante a manhã, algo impossível quando se trata de uma pessoa transparente. O resultado seria divulgado no fim da tarde, especificamente no final de um programa chamado Making Mix da Rádio Campina FM da Cidade de Campina Grande.

Estando no trabalho a tarde, parecia que tudo estava acontecendo por acaso, tinha tanta coisa pra fazer, era tanta correria que eu não tinha tempo pra sentar na frente de um computador e encaminhar novamente o texto que eu tinha feito. Quando se tinha tempo, não tinha computador livre. Eu pedia para as colegas de trabalho, enviarem meu texto e também sem tempo, elas respondiam, espera um pouco. Minha mente estava gritando, AJUDEM, eu preciso conseguir.

 Mesmo sem muito tempo, mais mensagens foram encaminhadas para a promoção. Fim de programa e hora do resultado da promoção. Já era fim de expediente, eu sentada em frente ao computador na sala de trabalho com fones de ouvidos sintonizados na rádio, assim como minha chefe e mais uma colega de trabalho que estavam ao meu lado, dividiam a ansiedade do momento.

As lágrimas queriam começar a descer, bateu o medo de depois de tanto esforço, não conseguir. Não sabia bem o que fazer e se escutava ou não o tal resultado. Acabei escutando, estava prestes a ter algum problema de coração, pois além de todo meu nervosismo, a locutora da rádio criava todo um momento de tensão. Antes de anunciar o nome do ganhador (a), ela começou a ler o motivo que a pessoa vencedora teria enviado.

Percebi que era o meu, era tudo que eu tinha escrito, ainda pensei será que é o meu mesmo, mas logo me veio na cabeça, não, outra pessoa não iria escrever essa mesma coisa do meu jeito. Não acreditei, não estava acreditando e dizia para as pessoas do meu lado, sou eu, sou eu. Eram as únicas palavras que saiam, quando não consegui segurar mais a emoção e lágrimas de felicidade ao ouvir o meu nome completo. É um momento em que você não sabe acreditar, mas é verdade, é meu nome, eu ganhei. Minha chefe emocionada junto comigo, dizia não grite. Eu queria pular de felicidade pra extravasar toda aquela alegria contida em mim.

Depois de alguns minutos, recebi uma ligação confirmando mais uma vez o resultado que era um dos melhores, pois eu ia ter acesso a pessoa que eu mais sonhava encontrar a cantora Claudia Leitte. Além disso, iria ficar na área vip do show, e ter um carro para me pegar e deixar em casa. Não havia promoção melhor que essa. Se antes eu não estava conseguindo dormir, depois dessa estava mais difícil ainda.


A Realidade

Domingo, 28 de novembro. O grande dia em que eu finalmente realizaria o tão esperado sonho. E para isso, eu estava preparada com presentes e planejando o que fazer e falar pra pessoa que eu esperava há muito tempo pra dar um abraço.

Como combinado com o motorista, o carro veio me buscar com alguns minutos de atraso justificados. Agora, apenas 30 minutos me separavam do meu sonho.  Carros, motos, caminhões, buracos, terra, árvores, matos e laranjas.  Laranjas? Era tudo o que mais tinha de um lado e de outro, a grande quantidade delas pareciam deixar a estrada ainda mais estreita juntamente com a terra, que muitas vezes me impossibilitava em saber qual direção tomar. Ainda bem que o condutor era experiente. Mesmo assim, uma oração é essencial pra que dê tudo certo. Uma? Melhor duas. Ou não. Rezei o caminho inteiro.

A pergunta feita por mim era constante como criança que quer chegar logo e pergunta o tempo todo: “Já chegamos?” ou “estamos perto?”. Quando era surpreendida por um “falta pouco, estamos chegando”. Eu ficava ainda mais ansiosa de tanto imaginar como seria o encontro.

Chegamos. A cidade é Matinhas na Paraíba. Conhecida por produzir uma grande quantidade de laranjas, Matinhas realiza anualmente a Festa da Laranja com diversas atrações musicais, feiras, exposições e palestras. Pequena cidade, mas com uma grande festa, fui recebida na casa do prefeito, que mais parecia casa de festa.  Banquinhos e mesas com pessoas reunidas que olhavam pra mim de forma estranha tentando entender quem era essa pessoa.

Entrei e em uma sala aguardei a moça que me levaria até o camarim. Sentada no sofá, eu ainda não estava acreditando que estava ali, e que encontraria Claudia. A ficha não tinha caído, ainda. Mais alguns minutos e chega o momento. Vamos todos e comigo presentes e um violão.

O caminho agora é bem mais rápido. Um grande portão me separava dela.  Aberto para nossa passagem, ele dava passe livre pra que meu sonho ali fosse real. Calma. Há ainda uma segunda porta, está sim, era a última a ser aberta, para que eu a visse. Do lado de fora, outras pessoas que a amam assim como eu estavam lá na esperança de conseguir um beijo, um abraço e de ver com os próprios olhos que ela é real.

Claudia está lá dentro. Cada vez que a porta abria para a entrada de uma pessoa, eu podia vê-la. O que fazia aumentar minha ansiedade que se abalava ainda mais com a batida do coração. Eu estava vendo o que tanto tinha sonhado.

Uma moça agora diz que eu posso entrar e o grande homem que ficava na frente da porta, liberava a minha entrada. Cara a cara com ela, penso não acredito estou na frente de Claudia Leitte. A realidade existe e ela estava ali junto comigo.  A rapidez com que eu falava e a emoção que queria sair junto chamavam a atenção dela, que me recebia com um forte abraço dizendo chegou a sua vez. 

Com uma grande energia positiva, a qual eu nunca tinha visto antes. Ela estava ali e prestando bem atenção em tudo que eu falava. Meu corpo gritava e transbordava de felicidade.  O violão, que agora teria o autógrafo gravado na madeira, ficará marcado na memória pra me lembrar do quanto o momento se fez inesquecível.

Beleza, alegria, sinceridade, verdade e perfeição definiam o momento. O amor se fez sincero, e eu acreditei mais do que nunca que estar ali naquele momento era realidade.  O registro fotográfico e as lembranças deixavam transparecer o quanto foi emocionante. O tempo que fiquei na sua frente foi pouco, mas o suficiente pra dizer que valeu a pena lutar, perder, tentar novamente, não desistir e assim vencer. Isso é amor de fã, onde só entende quem é ou já foi um. O amor agora vibra com mais força.  Era um sonho que passava a ser realidade. Um sonho que foi possível assim como qualquer outro, pois o grande segredo estava na seguinte afirmação: É possivel realizar qualquer sonho que se tenha, desde que você tenha fé em Deus,desde que você acredite em você. Um abraço forte simbolizou o que se faria eterno. Eu acreditei, e agora vivo a realidade que a força de vontade trouxe pra mim.

Quem acredita sempre alcança!



Reflexão pessoal

A ideia é escrever uma narrativa descritiva da vida real, um ensaio pessoal, conhecido como um texto autobiográfico de reflexão do autor sobre temas universais partindo de uma vivência pessoal. Mas então, o que escrever em meio a diversas situações vividas e que seriam interessantes serem divulgadas (ou não). São tantas emoções e retratos engraçados da vida real, seja em uma sala de espera de um consultório médico, no ônibus, em uma integração ou até mesmo no meio da rua. Talvez a diversidade de assuntos que eu queria tratar foi um dos fatores que me impossibilitou de escrever antes. Falar de situações passadas, contagiantes e diferentes. Os lugares são diversos e eu me vejo cheia de ansiedade de escrever sobre cada coisa um pouquinho. Porém, nessa busca de um tema, eu pensei, por que não falar de algo real e ao mesmo tempo emocionante? Algo que saiu do sonho pra se tornar realidade. Mais que uma exigência de finalização de disciplina da universidade, esta narrativa simboliza o meu desejo de refletir sobre algo importante pra mim, a importância de acreditar no sonho que se tem, para narrar o meu ensaio pessoal.


segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Domingo

Postado por Ana Sousa às 20:25
Reações: 
0 comentários


Passo a semana esperando o fim de semana chegar, para enfim ter um descanso da correria. Mas, eis que chega o pior dia da semana para mim, o domingo. É um dia, em que se tem muito o que fazer, mas que não se consegue fazer muita coisa, pelo simples motivo de ser domingo.
Tudo fechado, tudo meio morgado, na TV não passa nada de interessante, na internet então, nada atraente pra se ver, e quando você vai conversar com alguém, começa aquela velha história: oi, tudo bem? e as novas? não tenho, pronto acabou o assunto!
As vezes e principalmente nos domingos, sinto falta de uma vida mais real, e menos virtual, onde as pessoas realmente se encontram pra sair, se divertir, rir, ou até mesmo jogar conversa fora. Pelo menos, não sou a única a odiar este dia, percebo que algumas pessoas tem a mesma opinião.
Mas, ai me vem o seguinte pensamento: o domingo é chato, ok? mas, ele pode ser menos chato, quando você encontra pessoas queridas, relembra velhos tempos, assisti um filme, ou qualquer coisa, não importa o lugar, e sim a animação.
Porém, uma coisa impede disso tudo acontecer, quando você percebe que aqueles velhos amigos, não tem tanto tempo pra fazer certo tipos de coisas, e que também acham o domingo chato, mas por qualquer outro motivo, preferem ficar em casa, na mesma monotonia.
Como eu sinto saudades do tempo de criança, em que eu não me preocupava com nada, onde todo dia era um bom dia!
Que pena que as coisas mudam, que as pessoas deixam o tempo passar, não valorizam coisas simples e deixam essa falta de tempo, tomar conta de suas vidas de uma forma avassaladora.
Todo domingo pra mim, é um tormento, é onde eu não me sinto eu. Por isso, pra escrever sobre ti domingo, só mesmo nesta segunda, onde eu sinto um alívio imenso, por você ter acabado e toda aquela energia ruim ter ido embora. E então, começo a torcer para que o próximo não seja tão ruim como o que se passou!

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

. . . . . . .

Postado por Ana Sousa às 08:44
Reações: 
0 comentários


Mais um dia, mais uma vez. Parei pra olhar aqui no arquivo, e percebi em rascunhos que isso já faz muito tempo, e o pior seria deixar passar. Agora, o meu coração bate igual ao tic tac do relógio da tua casa, que tanto me atormentou misturado com um silêncio de uma noite de sexta feira, aquela em que não falar nada, parecia dizer tudo,onde o sufoco de dentro de mim era o que prevalecia.E por mais que eu não me permitisse, eu conseguia te ver tudo isso.

Tentar falar nesse momento ou em qualquer outro do mesmo nivel seria crucial, pois a essa altura o ouvido já não consegue decifrar a mensagem. A resposta que me dá é pela razão, algo prolixo misturado com um ar de admiração, que não quer chegar no fim.

Existem pensamentos idiotas que ficam dando duas opções de agir, estes são desprezíveis e pior ainda, pois a causa era, é interna.

Eu te culpo, que tolice a minha, quando na verdade criei em ti um outro eu pra me dizer que isso tudo vai ficar bem, e que me fez perceber hoje, que essa armadura criada é inutil, pois o ataque não vem de ti, mas de dentro de mim!

Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava a sua vida..

Postado por Ana Sousa às 08:41
Reações: 
0 comentários

Um dia, quando os funcionários chegaram para trabalhar, encontraram na portaria um cartaz enorme, no qual estava escrito:

"Faleceu ontem a pessoa que atrapalhava sua vida na Empresa. Você está convidado para o velório na quadra de esportes".

No início, todos se entristeceram com a morte de alguém, mas depois de algum tempo, ficaram curiosos para saber quem estava atrapalhando sua vida e bloqueando seu crescimento na empresa. A agitação na quadra de esportes era tão grande, que foi preciso chamar os seguranças para organizar a fila do velório. Conforme as pessoas iam se aproximando do caixão, a excitação aumentava:

- Quem será que estava atrapalhando o meu progresso ?
- Ainda bem que esse infeliz morreu !

Um a um, os funcionários, agitados, se aproximavam do caixão, olhavam pelo visor do caixão a fim de reconhecer o defunto, engoliam em seco e saiam de cabeça abaixada, sem nada falar uns com os outros. Ficavam no mais absoluto silêncio, como se tivessem sido atingidos no fundo da alma e dirigiam-se para suas salas. Todos, muito curiosos mantinham-se na fila até chegar a sua vez de verificar quem estava no caixão e que tinha atrapalhado tanto a cada um deles.

A pergunta ecoava na mente de todos: "Quem está nesse caixão"?

No visor do caixão havia um espelho e cada um via a si mesmo... Só existe uma pessoa capaz de limitar seu crescimento: VOCÊ MESMO! Você é a única pessoa que pode fazer a revolução de sua vida. Você é a única pessoa que pode prejudicar a sua vida. Você é a única pessoa que pode ajudar a si mesmo. "SUA VIDA NÃO MUDA QUANDO SEU CHEFE MUDA, QUANDO SUA EMPRESA MUDA, QUANDO SEUS PAIS MUDAM, QUANDO SEU(SUA) NAMORADO(A) MUDA. SUA VIDA MUDA... QUANDO VOCÊ MUDA! VOCÊ É O ÚNICO RESPONSÁVEL POR ELA."

O mundo é como um espelho que devolve a cada pessoa o reflexo de seus próprios pensamentos e seus atos. A maneira como você encara a vida é que faz toda diferença. A vida muda, quando "você muda".

(Luís Fernando Veríssimo)

segunda-feira, 19 de julho de 2010

Pensamentos..

Postado por Ana Sousa às 20:58
Reações: 
0 comentários
Quando uma imagem vale mais que mil palavras...
 

✩ ‏ Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review